login sistema de câmeras no IE

Como lidar com Temper Tantrums?  (Ataques de “birra”)


Ataques de birra fazem parte do processo normal de desenvolvimento.
Emoções fortes são difíceis para uma criança controlar. Quando as crianças se sentem frustradas, com raiva ou desapontadas, em geral se manifestam chorando, gritando ou batendo os pés com força no chão. Como pai, você pode ficar bravo, se sentir desamparado ou envergonhado.
Birras fazem parte do desenvolvimento do seu filho à medida que ele aprende a controlar seus sentimentos e emoções. De fato, a maioria das crianças de 1 a 3 anos passa por este processo, às vezes conhecido como os “terrible twos” (terríveis 2 anos de idade). Estas birras geralmente acabam ao redor dos 4 anos.


Porque as crianças fazem “birras”?
Seu filho pequeno está ocupado aprendendo muitas coisas sobre o seu mundo. Está ansioso para assumir o controle. Ele quer ser independente e pode tentar fazer mais do que suas habilidades permitam. Ele quer fazer suas próprias escolhas e às vezes pode não lidar bem com a contrariedade. Isto se intensifica ainda mais quando ele se sente cansado, com fome, frustrado ou com medo. O autocontrole pode ser uma das lições mais difíceis que ele irá aprender ao longo de sua vida.
Birras são uma maneira de manifestar a contrariedade. Abaixo algumas possíveis razões pelas quais o seu filho tenha ataques de birra.

1. Seu filho pode não entender inteiramente o que você esta dizendo ou pedindo, e se sente confuso.
2. Seu filho pode ficar contrariado quando não entendem o que ele quer.
3. Seu filho pode não conseguir verbalizar as suas necessidades e sentimentos. Após os 3 anos de idade, a maioria das crianças consegue nomear os seus sentimentos e as birras diminuem. Crianças com maior dificuldade em se expressar podem continuar tendo “ataques de birra.”
4. Seu filho ainda está aprendendo a resolver problemas e por isso pode se desencorajar facilmente.
5. Seu filho pode estar doente, ou com algum desconforto físico que o impede de expressar claramente seus sentimentos. Pode estar com fome e não perceber, cansado ou não ter dormido o suficiente. Estar ansioso ou desconfortável.
6. Seu filho pode estar reagindo a mudanças ou estresse em casa.
7. Seu filho pode estar sentindo ciúmes de um amigo ou irmão. Crianças geralmente disputam atenção ou querem o que a outra tem.
8. Seu filho pode ainda não ser capaz de fazer coisas que imagina, como: andar, correr, descer escadas, descer do sofá, desenhar coisas ou fazer um brinquedo funcionar.


Como prevenir “ataques de birra”.
Como pai, você consegue, às vezes, perceber quando as birras estão chegando. Seu filho aparenta estar mal-humorado, irritado, ou “difícil”. Ele pode começar a choramingar e se queixar. Pode parecer que nada o fará feliz. Por último, ele pode começa a chorar, chutar, gritar, se jogar no chão, ou prender a respiração. Outras vezes, uma birra pode surgir subitamente, sem razão aparente. Você não deve se surpreender se seu filho tiver ataques de birra só na sua frente. Esta é uma forma de testar as suas regras e limites. A maioria das crianças não expõe os seus sentimentos na frente dos outros e se resguardam com estranhos, se sentindo mais seguras edemostrando os seus sentimentos para pessoas em quem confiam.
Você não conseguirá prevenir todas as birras, mas seguem algumas sugestões que podem ajudar a reduzir as chances de ocorrência:

1. Encoraje o seu filho a verbalizar/nomear os seus sentimentos dizendo, por exemplo: “Estou muito bravo!” Tente entender como ele está se sentindo e sugira palavras que ele possa usar para descrever seus sentimentos.
2. Estabeleça limites razoáveis e seja consistente, não espere que o seu filho seja perfeito. Dê explicações simples para as regras estabelecidas, e não mude estas regras.
3. Mantenha uma rotina diária e dialogue quando tiver alguma modificação na rotina para que seu filho saiba o que esperar.
4. Resguarde o seu filho de situações em que ele se frustre como brincar com outras crianças ou brinquedos que vão muito além das suas habilidades.
5. Evite passeios prolongados em que o seu filho não possa brincar e tenha que ficar sentado por muito tempo. 
6. Evite longas saídas ou visitas em que seu filho tenha que ficar de pé ou não possa tocar em nada. Se forem viajar, leve seu livro ou brinquedo favorito para entretê-lo.
7. Tenha disponíveis lanches saudáveis para quando o seu filho sinta fome.
8. Se assegure que o seu filho descanse o suficiente, principalmente antes de um dia cheio de atividades ou cansativo.
9. Distraia o seu filho de atividades que podem levá-lo a fazer birras. Sugira atividades diferentes. Se possível, utilize o humor para aliviar situações tensas. Às vezes, algo tão simples como mudar de lugar pode prevenir uma birra. Por exemplo, se você estiver dentro de casa leve o seu filho para fora de casa mudando o foco da atenção. 
10. Escolha bem a hora de dizer “não.” Quando você diz “não” para todos os pedidos que o seu filho faz isto o frustrará. Ouça atentamente os seus pedidos. Quando um pedido não for muito irracional ou inconveniente, considere dizer sim. Quando o pedido envolver a segurança do seu filho, não mude a sua decisão por causa de uma birra. 
11. Sempre que possível, deixe seu filho escolher. Por exemplo, se ele não quiser tomar um banho, deixe bem claro que isso não é negociável, mas ofereça uma opção simples que ele possa escolher. Em vez de dizer: “Voce quer tomar um banho?” diga: “É hora do seu banho. Você gostaria de subir as escadas ou quer ir no meu colo?”
12. Seja um bom exemplo. Evite discutir ou gritar na frente do seu filho.


Dicas sobre segurança.
Muitas vezes, você teráque falar "não" para o seu filho para protegê-lo de riscos. Por exemplo, a cozinha e o banheiro podem ser locais perigosos para o seu filho. Seu filho terá dificuldade em entender porque você não deixa ele brincar ali. Esta é uma causa comum de ataques de birra.  Torne sua casa segura para as crianças, e mantenha os objetos e locais perigosos fora do alcance delas.
Esteja sempre de olho no seu filho. Depois de dizer “não”, nunca o deixe numa situação perigosa. Tire os objetos perigosos do seu filho imediatamente e lhe dê algo seguro para brincar.  É sua responsabilidade mantê-lo seguro e ensiná-lo a se proteger. Seja claro e consistente em relação à segurança.


Como lidar com uma birra.
Seguem algumas sugestões do que fazer quando o seu filho tiver um ataque de birra:

1. Redirecione a atenção do seu filho para outra coisa, como uma atividade, livro ou brinquedo. Às vezes, tocá-lo ou acariciá-lo suavemente o acalmará. Você pode precisar segurá-lo firme, mas gentilmente. Interrompa o seu comportamento dizendo alguma coisa como: “Você viu o que esse gatinho esta fazendo?” ou “Acho que escutei a campainha tocar” O uso do humor ou algo tão simples como uma careta podem ajudar.
2. Tente permanecer calmo. Se você gritar ou se irritar, as coisas provavelmente piorarão. Lembre-se que quanto mais atenção você der a este comportamento, mais provável será que aconteça novamente.
3. Quando acontecer algum ataque de birra fique perto dele, ou segure-o sem falar até que ele se acalme. Isto demonstra o seu apoio. Espere um minuto ou dois, ou até que ele pare de chorar. Depois ajude-o a se distrair com alguma outra coisa. Se for o caso tire seu filho da situação e dê a ele um tempo a sós para se acalmar e recuperar o controle.
Se o seu filho for maior que 3 anos converse com ele sobre o que aconteceu e discuta outras alternativas para lidar com isto da próxima vez.

4. Seguem alguns comportamentos que não devem ser ignorados e são inaceitáveis.
- Chutar ou bater nos pais ou outras pessoas.
-Arremessar coisas de forma perigosa.
-Gritaria prolongada.

Você nunca deve punir o seu filho por motivos de birra. Ele pode começar a conter a própria raiva e frustrações, o que pode não ser saudável. Sua reação à birra deve ser calma e compreensiva. Na medida em que o seu filho crescer ele irá aprendendo a lidar com suas emoções fortes. Lembre-se que é normal as crianças testarem as regras e limites estabelecidos pelos pais. 


Não ceda oferecendo recompensas.
Não recompense o seu filho por parar uma birra. Recompensas podem ensinar o seu filho que birras podem levar ao que elas querem. Quando birras não trazem nenhum resultado para seu filho, elas passam a acontecer menos.
Você pode às vezes se sentir culpado por dizer não. Mas seja consistente e evite mandar sinais confusos. Quando os pais não exigem claramente o cumprimento de certas regras, é mais difícil para as crianças entenderem quais são as regras. Pense cuidadosamente sobre cada regra que criar, e não crie regras demais.


Quando as birras se tornam mais sérias.
O seu filho deverá ter menos ataques de birra ao longo do quarto ano de idade. Nos intervalos entre as birras o seu comportamento deve ser normal e saudável. Como toda criança, seu filho aprenderá no seu próprio ritmo. Leva algum tempo até que ele aprenda a lidar com seus próprios sentimentos.
Quando os ataques de birra são intensos e acontecem com muita frequência, pode ser um sinal de problemas emocionais.  Fale com o seu pediatra se o seu filho machucar a si mesmo ou outros, segurar a respiração até desmaiar, ou se as birras piorarem após os 4 anos de idade.

É importante entender que birras fazem parte normal do crescimento do seu filho.
Não é fácil lidar com birras e os ataques podem até assustar você e o seu filho. Usar uma abordagem compreensiva e carinhosa com ele e o ajudará durante esta etapa de seu desenvolvimento.

Tradução de partes do texto: Temper Tantrums: A normal part of growing up
American Academy of Pediatrics

Christine Bruder

Primetime - Child Development Todos os direitos reservados.